APLICAÇÃO DO CONCEITO DE COMPETÊNCIAS À ATUAÇÃO DO PIANISTA DE CORO

Rafael Ricardo Friesen, Maria Bernardete Castelan Póvoas

Resumo


Neste artigo é apresentada uma discussão sobre o conceito de competência e resultados de survey, originados da dissertação de mestrado de Friesen. Tendo como base teórica os autores Boterf, Perrenoud e Zarifian, prevê a aplicação do conceito em questão e da argumentação adentrada à atuação do pianista de coro. As competências de pianistas colaboradores de coros no Brasil foram extraídas de dados obtidos por meio de survey nacional e mensuradas em escala Likert. Verificou-se que é possível aplicar o conceito em questão à função do profissional em foco, a qual requer o domínio de diversas competências específicas. Como implicação da prática e do emprego de ações correlatas, existe a possibilidade de que informações levantadas venham a ser utilizadas na formação de pianistas colaboradores, especialmente para atuação com coros brasileiros, e não somente considerando uma orientação voltada a este mercado de trabalho específico.

Referências


BOTERF, Guy Le. Desenvolvendo a competência dos profissionais. Tradução Patrícia Chittoni Ramos Reuillard. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2003.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 2, de 8 de março de 2004. Aprova as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Música e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 12 de março de 2004, seção 1, p. 10.

CIANBRONI, Samuel Henrique da Silva. Perspectivas e impasses na mobilização de conhecimentos em música de graduandos em situações de colaboração pianística: estudos exploratórios. 2016. 124 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

FIGUEIREDO, Sergio Luiz Ferreira de. O ensaio coral como momento de aprendizagem: a prática coral numa perspectiva de educação musical. 1990. 144 f. Dissertação (Mestrado em Música). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1990.

FILHO, Luiz Andrade de Souza. A colaboração pianística no coro da Igreja Batista Regular de Boa Vista: competências exercidas no dia a dia. 2019. 59 f. Monografia (Graduação em Música) – Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, 2019.

FRIESEN, Rafael Ricardo. Panorama das competências do pianista de coro no Brasil. 2018. 170 f. Dissertação (Mestrado em Música) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2018.

KJELDESN, Jens. Reconceptualizing kairos. In: Papers and monographs from the norwegian institute at Athens, Atenas, 4ª série, v. 2, p. 249-258, 2014. Disponível em https://www.academia.edu/9777814/Reconceptualizing_kairos. Acesso em: 16 out. 2017.

PAIVA, Sérgio. O pianista correpetidor na atividade coral: preparação, ensaio e performance. 2008. 65 f. Trabalho de produção artística e artigo (Mestrado em Música) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2008.

PERRENOUD, Philippe. 10 novas competências para ensinar. Tradução Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

PERRENOUD, Philippe. Construir as competências desde a escola. Tradução Bruno Charles Magne. Porto Alegre: ArtMed, 1999.

PÓVOAS, Maria Bernardete Castelán. Controle do movimento com base em um princípio de relação e regulação do impulso mecânico: possíveis reflexos na otimização da ação pianística. 1999. 259 f. Tese (Doutorado em Música) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1999.

ROSA, Alexandre Reis. Um século de taylorismo. GV Executivo, v. 10, n. 2, p. 22-25, jul./dez. 2011. Disponível em: https://www.academia.edu/7557002/Um_s%C3%A9culo_de_Taylorismo. Acesso em: 16 out. 2017.

ZARIFIAN, Philippe. Objetivo competência. São Paulo: Editora Atlas, 2001.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.