A EDUCAÇÃO MUSICAL NA BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR (BNCC) - ENSINO MÉDIO: TEIAS DA POLÍTICA EDUCACIONAL CURRICULAR PÓS-GOLPE 2016 NO BRASIL

Micael Carvalho dos Santos

Resumo


A Base Nacional Comum Curricular (BNCC), como documento nacional, é hoje um dos maiores objetos de discussão no campo da Educação, sendo elemento de muitos tensionamentos no Brasil. Analisamos os fundamentos pedagógicos da Base, bem com o a estrutura na qual foi construída. Pontuamos os marcos legais que embasam a BNCC do ensino médio, relacionando com a Lei nº 13.415/2017, que trata da Reforma do Ensino Médio. Apontamos as interações da Educação Musical com o currículo nacional a partir da Lei nº 13.278/2016, que torna obrigatório o ensino das linguagens artísticas (Artes Visuais, Dança, Música e Teatro) na educação básica. Apresentamos as ações das associações de Educação Musical brasileira, a Abem e o Fladem, enumerando as tentativas de diálogo para uma nova perspectiva de Base Nacional que atenda a área na defesa do espaço da música na escola. Tecendo algumas considerações, apontamos que a BNCC nega o acesso democrático aos diversos conhecimentos do campo da ciência, da cultura e da arte para boa parte da população brasileira. O documento articula-se com ditames dos organismos internacionais, com foco no desenvolvimento das competências, atendendo aos critérios do preparo para o mercado de trabalho, oposto ao mundo do trabalho. Ainda há, substancialmente, submissão à lógica das avaliações de larga escala que condicionam as escolas à preparação e elaboração de testes censitários. Por fim, entendemos o desprezo pelo componente de Música, no campo da Arte, assim como Filosofia e Sociologia, por estarem associadas diretamente a uma perspectiva ontológica e, portanto, reflexiva e investigativa sobre a sociedade que vivemos, o que pode perder espaços relevantes numa composição curricular enxuta e mais preocupada com a leitura, a escrita e as ciências gerais.


Referências


ABEM – Associação Brasileira de Educação Musical. Proposições da ABEM para a BNCC. Disponível em: http://www.abemeducacaomusical.com.br/docs/Proposicoes_da_ABEM_para_a_BNCC.pdf. Acesso em: 8 ago. 2018.

______. Minuta ABEM sobre BNCC - EM. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/14YzXGyop5FBIAkAnTh6HJo53GCUGC8_R/view. Acesso em: 8 ago. 2018.

ALGEBAILE, Eveline. Escola Sem Partido: o que é, como age e para que serve. In: FRIGOTTO, Gaudêncio (Org.). Escola “sem” partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2017. 144 p.

AMATO, Rita de Cássia Fucci. Breve retrospectiva histórica e desafios do ensino de música na educação básica brasileira. Opus, n. 12, 2016.

ANPED – Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. A proposta de BNCC do ensino médio: alguns pontos para o debate. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/images/anped_contra_bncc_em_para_cne_maio_2018.pdf. Acesso: 8 ago. 2018.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 11.769, de 18 de agosto de 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11769.htm. Acesso em: 7 out. 2018.

______. Lei nº 13415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as leis nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de Junho 2007, que regulamenta o fundo de manutenção e desenvolvimento da educação básica e de valorização dos profissionais da educação, a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-lei no 5.452, de 1o de maio de 1943, e o Decreto-lei no 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei no 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a política de fomento à implementação de escolas de ensino médio em tempo integral. Brasília, DF, 2017.

______. Lei nº 13.278, de 2 de maio de 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13278.htm. Acesso em: 7 out. 2018.

______. Medida Provisória nº 746, de 23 de setembro de 2016b. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2112490. Acesso em: 7 out. 2018.

______. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13415.htm. Acesso em: 7 de out. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – Ensino Médio. Proposta Preliminar. Brasília: MEC, 2018.

DAYRELL, J. T. A escola faz juventudes?: reflexões em torno da socialização juvenil. Educação & Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, p. 1105-1128, out. 2007.

DUARTE, Newton. Os conteúdos escolares e a ressurreição dos mortos: contribuição à teoria histórico-crítica do currículo. Campinas, SP: Autores Associados, 2016.

FLADEM – Fórum Latino-americano de Educação Musical (Seção Brasil). Manifesto Ensino Médio. Disponível em: https://docs.wixstatic.com/ugd/87e8e0_2ae3562e1dcb490aace1184a68bdba1a.pdf. Acesso em: 9 ago. 2018a.

______. Educação Musical nas reformas educacionais hoje: a política da BNCC. Boletim nº 5, maio 2018. Disponível em: https://docs.wixstatic.com/ugd/87e8e0_0061c6ae39634811ab0d298e708bee2d.pdf. Acesso em: 9 ago. 2018b.

FNE. Nota do Fórum Nacional de Educação. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/images/nota_publica_fne_bncc_rev.pdf.pdf. Acesso em: 6 ago. 2018.

GIROTTO, Eduarto Donizeti. Entre o abstracionismo pedagógico e os territórios de luta: a base nacional comum curricular e a defesa da escola pública. Revista Horizontes, v. 36, n. 1, p. 16-30, jan./abr. 2018.

______. O novo ciclo de reformas educacionais no Brasil: concepções, agentes e processos. Paulo Freire. Revista de Pedagogia Crítica, año 15, n. 18, p. 177-201, jul./dic. 2017.

KOSIK, Karen. Dialética do concreto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LEÃO, Geraldo; DAYRELL, Juarez Tarcísio; REIS, Juliana Batista dos. Jovens olhares sobre a escola do Ensino Médio. Cad. Cedes, Campinas, v. 31, n. 84, p. 253-273, maio/ago. 2011. Disponível em: http://www.observatoriodoensinomedio.ufpr.br/wp-content/uploads/2014/02/JOVENS-OLHARES-SOBRE-A-ESCOLA-DO-ENSINO-M-%C2%A6%C3%89DIO.pdf. Acesso em: 8 dez. 2018.

MACEDO, Elizabeth. As demandas conservadoras do movimento Escola Sem Partido e a Base Nacional Curricular Comum. Educ. Soc., v. 38, n. 139, p. 507-524, 2017.

MEC – MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Resolução nº 2, de 10 de maio de 2016. Define Diretrizes Nacionais para a operacionalização do ensino de Música na Educação Básica. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=40721-rceb002-16-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 10 dez. 2018.

MOURA, Fernanda Pereira de; SALLES, Diogo da Costa. O Escola Sem Partido e o ódio aos professores que formam crianças (des)viadas. Periódicus, Salvador, n. 9, v. 1, maio/out. 2018. Disponível em: https://professorescontraoescolasempartido.files.wordpress.com/2018/07/moura-e-salles-o-escola-sem-partido-e-o-c3b3dio-aos-professores.pdf. Acesso em: 20 dez. 2018.

PERONI, Vera Maria Vidal. Implicações público-privada para a democratização da educação no Brasil. In: PERONI, Vera Maria Vidal (Org.). Diálogos sobre as redefinições do Estado e sobre as fronteiras entre o público e privado. São Leopoldo: Oikos, 2015. p. 15-34.

PERONI, Vera Maria Vidal; CAETANO, Maria Raquel; LIMA, Paula de. Reformas educacionais hoje: as implicações para a democracia. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 11, n. 21, p. 415-432, jul./dez. 2017.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

YOUNG, Michael. A superação da crise em estudos curriculares: uma abordagem baseada no conhecimento. In: FAVACHO, André Márcio Picanço; PACHECO, José Augusto; SALES, Shirlei Rezende. Currículo, conhecimento e avaliação: divergências e tensões. 1. ed. Curitiba, PR: CVR, 2013.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.