A INVESTIGAÇÃO DOUTORAL EM EDUCAÇÃO MUSICAL NO BRASIL: META-ANÁLISE E TENDÊNCIAS TEMÁTICAS DE 300 TESES

Eliton Perpetuo Rosa Pereira, Carol Gillanders

Resumo


O objetivo desta pesquisa é analisar o desenvolvimento da educação musical como um campo científico no Brasil. Encontramos 300 teses que abordam temas diretamente relacionados à educação musical, de 1989 até 2017. Esta investigação de estado da arte contém aspectos documentais, quantitativos e qualitativos e foi desenvolvida por meio das técnicas de análise de conteúdo. Como resultados, apresentamos um mapeamento descritivo de categorias, como gênero, evolução do índice de produção, áreas de produção, universidades, contexto educativo, subtemáticas, didáticas da música, e ainda as linhas investigativas da área que configuram os temas de interesse da pesquisa em educação musical no Brasil. Além destas sínteses descritivas, também apresentamos formas de acesso a três produtos originados da investigação: 1) Formulários com categorias de análise; 2) Galerias de mapas e imagens descritivas da produção; 3) Índices e catálogo das 300 teses.

Referências


APA. Que es el estado del arte. Associação de Psicologia Americana, Espanha, [s. d.]. Disponível em: http://normasapa.net/que-es-el-estado-del-arte. Acesso em: dez. 2017.

ARAÚJO, K. da S. R.; TOSCANO, C. As pesquisas em educação musical no período de 2001 a 2102. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE REPRESENTAÇÕES SOCIAIS, SUBJETIVIDADE E EDUCAÇÃO, 2.; SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE PROFISSIONALIZAÇÃO DOCENTE, 4., 2013, Curitiba. Anais […]. Curitiba, 2013. p. 31232-31245.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa Qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei das Diretrizes e Bases da Educação nacional. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf. Acesso em: dez. 2016.

COOPER, H. Research Synthesis and Meta-Analysis: a step-by-step approach. 4. ed. San Antonio: Sage, 2000.

COOPER, H.; HEDGES, L. V.; VALENTINE, J. C. The Handbook of Research Synthesis and Meta-Analysis. New York: Russel Sage Foundation, 2009.

DEL-BEN, L. M. A delimitação da educação musical como área de conhecimento: contribuições de uma investigação junto a três professores do ensino fundamental. Em Pauta, v. 12, n. 18/19, p. 65-93, 2001.

______. (Para)Pensar a pesquisa em educação musical. Revista da Abem, v. 24, p. 25-33, 2010.

______. Modos de pensar a educação musical escolar: uma análise de artigos da revista da ABEM. Inter Meio, v. 37, n. 19, p. 125-148, 2013.

FERNANDES, J. N. Pesquisa em educação musical: situação do campo nas dissertações e teses dos cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação. Revista da Abem, v. 5, p. 45-57, 2000.

______. Pesquisa em educação musical: situação do campo nas dissertações e teses dos cursos brasileiros (II). Revista da Abem, v. 16, p. 95-98, 2007.

______. Educação musical: temas selecionados. Curitiba: CRV, 2013.

FIGUEIREDO, S. L. F. de. Considerações sobre a pesquisa em educação musical. In: FREIRE, V. L. B. (Org.). Horizontes da Pesquisa em Música. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2010. p. 155-175.

FRANCO, M. L. P. B. Análise de conteúdo. Brasília: Líber Livro, 2012.

GILLANDERS, C.; MARTÍNEZ CASILLAS, P. La investigación en el ámbito musical. Música y educación: Revista trimestral de pedagogía musical, v. 64, p. 85-104, 2005.

GLASS, G. V. Primary, secondary, and meta-analysis of research. Educational Researcher, v. 5, n. 11, p. 3-8, 1976. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/1174772.

HEMSY de GAÍNZA, V. La educación musical en los tiempos ecológicos. In: BENENZON, Rolando. La nueva musicoterapia. Buenos Aires: Lumen, 1998. p. 153-158.

HUNTER, J. E.; SCHMIDT, F. L. Methods of Meta-Analyses: correcting error and bias in research findings. London: Sage, 2004.

KRAEMER, R. D. Dimensões e Funções do Conhecimento Pedagógico-Musical. Em Pauta, v. 11, n.16/17, p. 48-73, 2000.

LIBÂNEO, J. C.; OLIVEIRA, J. F. de; TOSCHI, M. S. Educação escolar: políticas estrutura e organização. 10. ed. rev. e ampl. São Paulo: Cortez, 2012.

LONDOÑO PALACIO, O. L.; MALDONADO GRANADOS, L. F.; CALDERÓN VILLAFÁÑEZ, L. C. Guía para construir estados del arte. Bogotá: International Corporation of Networks of Knowledge, 2014. Disponível em: http://iconk.org/docs/guiaea.pdf. Acesso em: set. 2018.

LÓPEZ, A. D.; MOTA, A. Saberes científicos humanísticos y tecnológicos: procesos de enseñanza y aprendizaje. Investigación Educativa en México (1992-2002). México: COMIE, 2003.

LOUREIRO, A. M. A. O ensino de música na escola fundamental. Campinas: Papirus, 2003.

______. A educação musical como prática educativa no cotidiano escolar. Revista da Abem, v. 10, p. 65-74, 2004.

LOVATTO, P. A. et al. Meta-análise em pesquisas científicas: enfoque em metodologias. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 36, p. 285-294, 2007.

MACIAS-CHAPULA, C. A. O papel da informetria e da cienciometria e sua perspectiva nacional e internacional. Ciência da Informação, v. 27, n. 2, p. 134-140, 1998.

MATEIRO, T. D. A. N. Educação musical nas escolas brasileiras: retrospectiva histórica e tendências pedagógicas atuais. Nupeart - Núcleo Pedagógico de Educação e Arte, v. 4, n. 4, p. 115-135, 2006.

MORAES, Zeny O. de. Psicogênese do som e do ritmo a luz da teoria do desenvolvimento de Jean Piaget: um estudo de caso. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1989. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/182087. Disponível em: out. 2018.

ORIOL de ALARCÓN, N. Temáticas de tesis doctorales de música em España (1978-2011). Música y Educación, v. 92, año XXV, p. 58-94, 2012.

PEREIRA, E. P. R. Pesquisas de Estado da arte na Educação, na Música e na Educação musical. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE PESQUISA EM MÚSICA DA UFG, 17.; SEMINÁRIO NACIONAL FLADEM, 1., 2017, Goiânia. Anais […]. Goiânia, 2017. p. 1-14. Disponível em: https://mestrado.emac.ufg.br/n/31464-sempem-anais-on-line. Acesso em: out. 2017.

PEREIRA, E. P. R. A educação musical no Brasil: temáticas, concepções e linhas investigativas. 2019. 513 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de Santiago de Compostela, Santiago de Compostela, 2019.

PIRES, N.; DALBEN, Â. I. L. de F. Música nas escolas de educação básica: a produção acadêmica dos cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu no Brasil (1972-2011). Opus: Revista Eletrônica da Anppom, v. 19, n. 2, p. 171-208, 2013.

RODRIGUES, C. A Abordagem processual nos estudos da tradução: uma meta-análise qualitativa. Cadernos de Tradução, v. 2, n. 10, p. 23-57, 2002. Disponível em: http://150.162.1.115/index.php/traducao/article/download/6143/5701. Acesso em: ago. 2017.

SOUZA, R. C. C. R. de; MAGALHÃES, S. M. O. (Orgs.). Pesquisas sobre professores: métodos tipos de pesquisa, temas, ideário pedagógico e referenciais. Goiânia: Editora da PUC Goiás, 2011.

TOMÁS, L. A pesquisa acadêmica na área de Música: um estado da arte (1988-2013). Vol. 1. Série Pesquisa. Porto Alegre: Anppom, 2015.

URSO JUNIOR, J. Stress e personalidade: “overview” e avaliação crítica de revisões sistemáticas sobre padrão comportamental tipo A e personalidade tipo D com desfechos coronarianos. Tese (Doutorado em Psicologia) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

WEISS, E. El campo de la investigación educativa en México a través de los estados de conocimiento. Conferencia pronunciada en el VIII cine. Hermosillo, México, 2005.

VOSGERAU, D. S. R.; ROMANOWSKI, J. P. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Revista Diálogo Educacional, v. 14, n. 41, p. 165-189, 2014.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.