EDUCAÇÃO MUSICAL E INOVAÇÃO PEDAGÓGICA: O CASO DA CREATIVE MUSIC DE SATIS COLEMAN

Tamya de Oliveira Ramos Moreira

Resumo


O presente artigo tem como objetivo a apresentação de aspectos fundamentais da Creative Music, salientando sua coerência com o contexto de inovação pedagógica em que foi desenvolvida e seu caráter de pioneirismo – sobretudo na abertura para a participação das crianças e para as práticas criativas. O termo Creative Music refere-se ao trabalho da educadora musical estadunidense Satis Coleman iniciado na década de 1910 com crianças em um estúdio particular em Washington D.C. e, posteriormente, ampliado na Lincoln School, escola-laboratório do Teachers College da Columbia University, entre os anos de 1919 e 1942. Coleman trabalhou na educação básica e na formação de professores da instituição, além de produzir obra numerosa sobre sua atuação pedagógica. Apesar de pouco estudada na atualidade, sua proposta teve difusão internacional nas décadas de 1920, 1930 e 1940, chegando ao Brasil através dos escritos de João Caldeira Filho (1945, s.d.). A análise de sua obra e de sua influência soma esforços na construção de discursos historiográficos que contemplem as contribuições de mulheres para a inovação didática em educação musical.

Referências


ALIX, Sébastien-Akira. L’éducation progressiste aux États-Unis: histoire, philosophie et pratiques (1876-1919). Grénoble : PUG, 2017.

BARRERA, Tathyana Gouvêa da Silva. O movimento brasileiro de renovação educacional no início do século XXI. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. doi: 10.11606/T.48.2016.tde-16082016-113432. Acesso em 9 set. 2019.

BRANCO, Maria Luísa. O sentido da educação democrática: revisitando o conceito de experiência educativa em John Dewey. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 36 n. 2, p. 599-610, maio/ago. 2010

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Arte. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Ministério de Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. vol. 3. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018.

CALDEIRA FILHO, João. Música criadora e balladas de Chopin. 1. ed. São Paulo: L.G. Miranda, 1935; 2. ed. [s.d.].

CALDEIRA FILHO, João. Educação musical infantil. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, vol. III, n. 7, p. 120-122, 1945.

COLEMAN, Satis N. Creative music for children. New York: Putnam, 1922.

COLEMAN, Satis N. A children’s symphony: as developed in the Creative Music Classes of Lincoln School of Teachers College, with the themes composed entirely by the children, and played by them on instruments of their own making and other simple instruments. New York: Lincoln School of Teachers College, Columbia University, 1931.

COLEMAN, Satis N. Creative experience through making musical instruments In HARTMAN, Gertrude; SHUMAKER, Ann (Org.). Creative expression: the development of children in Art, Music, Literature and Dramatics. New York: The John Day Company, 1932, p. 91-98.

COLEMAN, Satis N. The progress of the movement for Creative Music. Progressive Education, New York, vol. X, p. 27-31, dec. 1932/jan. 1933.

COLEMAN, Satis N. Your child’s music. New York: John Day Company, 1939.

COLUMBIA UNIVERSITY. The Lincoln School of Teachers College: a descriptive booklet. New York: The Lincoln School of Teachers College, 1922.

DUSHKIN, David. Some experiments in music: the Glencoe Public Schools. Progressive Education, vol. VIII, p. 346-348, 1931.

DUSHKIN, David. An experiment in music education. Progressive Education, vol. XX, p. 144-149, 1933.

IGAYARA-SOUZA, Susana Cecilia Almeida. Entre palcos e páginas: a produção escrita por mulheres sobre música na história da educação musical no Brasil (1907-1958). Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. doi:10.11606/T.48.2011.tde-04072011-145947. Acesso em 9 set. 2019.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Race and history. Paris: Unesco, 1952.

NOGUEIRA, Isabel P.; FONSECA, Susan C. (Org.) Estudos de gênero, corpo e música: abordagens metodológicas. Goiânia/Porto Alegre: ANPPOM, 2013.

POTTER, Edith. Values in the use of instruments in school projects. Progressive Education, vol. VIII, p. 345-346, 1931.

POTTER, Edith. A children’s symphony (resenha). Progressive Education, vol. IX, p. 527, 1932a.

POTTER, Edith. The development of musical consciousness in the young child. In HARTMAN, Gertrude; SHUMAKER, Ann (Org.). Creative expression: the development of children in Art, Music, Literature and Dramatics. New York: The John Day Company, 1932b, p. 116-124.

ROCHA, Inês de A. Canções de Amigo: redes de sociabilidade na correspondência de Liddy Chiaffarelli Mignone para Mário de Andrade. Rio de Janeiro: Faperj, 2012.

ROCHA, Inês de A. Modernidade e Modernismo na Iniciação Musical e nas práticas educativas de Liddy Chiaffarelli Mignone. Revista da ABEM, Londrina, v. 25, n. 39, p. 20-38, jul./dez. 2017.

SHEVOCK, Daniel J. Satis Coleman: a spiritual philosophy for Music Education. Music Educator Journal, v. 102, n.1, p. 56-61, 2015.

SOUTHCOTT, Jane. A music education pioneer: Satis Naronna Barton Coleman. British Journal of Music Education, v. 7, n.2, p. 123-132, jul. 1990.

SOUTHCOTT, Jane. The seeking attitude: ideas that influenced Satis Coleman. Journal of Historical Research in Music Education, v.31, n.1, p. 20-36, 2009.

SURETTE, Thomas Whitney. Music teaching in schools. Progressive Education, vol. VII, n.3, p.107-114, 1930.

SURETTE, Thomas Whitney. A general view of music education for children. In HARTMAN, Gertrude; SHUMAKER, Ann (Org.). Creative expression: the development of children in Art, Music, Literature and Dramatics. New York: The John Day Company, 1932, p. 69-74.

UNESCO – United Nations. Educational, Scientific and Cultural Organization. Education for people and planet: creating sustainable futures for all. Global Education Monitoring Report. Paris, 2016.

VIDAL, Diana G.; RABELO, Rafaela S. A criação de Institutos de Educação no Brasil como parte de uma história conectada da formação de professores. Cadernos de História da Educação, v.18, n.1, p.208-220, jan./abr. 2019.

VIDAL, Diana G.; VICENTINI, Paula P. (Org.). Mulheres inovadoras no ensino: São Paulo, séculos XIX e XX. Belo Horizonte: Fino Traço, 2019.

VOLK, Terese M. Satis Coleman’s Creative Music. Music Educators Journal, v. 82, n.6, p. 31-33, maio 1996.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.